segunda-feira, 4 de agosto de 2008

voltando das férias...







tive medo das férias... de não saber o que fazer dessa falta de script, medo das paredes de casa, medo de monstro, medo de mim.
vivi dias de uma delicadeza arrebatadora, deliciosos encontros.
brincar de luta com o tunico, passear pelos paralelepipedos, gargalhar. pintar o poste lá de fora com andorinhas (ele me disse que parecem tartarugas), ver filmes, tomar champagne, costurar minhas cortinas de bolinha... gostar de mim, do meu lugar. não gostar... não sofrer. teve tanta música, solidão da boa. solitude. teve o cuidar, embelezar. teve amor.

teve também o encontro do tunico com o mar. bonito. bonito. bonito demais.

"ser infeliz é um não enxergar além de si mesmo. não perceber a vida, o universo pulsando ao redor, mas sentir-se como o centro das atenções e o catalisador de todos os infortúnios. aprender a observar os movimentos externos, enxergar a dança do mundo, saber-se parte de um todo maior, cura a infelicidade desde a raíz." alessandra vidotti.

Um comentário: