quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

escuro, mãos e talvez...

algumas flores morrendo. a música que cessou. o silêncio que foi e o que veio. o escuro do quarto, o suor debaixo do edredon. a tv ligada o tempo todo, sem um olhar. um cansaço triste no corpo, um não querer, não estar, não ser.
se um dia posso espiar pela fresta da janela fechada, me dá medo e vontade. mas não sei quem sou.
se eu não tivesse mãos que segurassem a minha... se eu não tivesse tanta coisa mal construída... se eu soubesse...
mas agora já posso sentir o gosto do chocolate outra vez. e olhar as árvores. talvez amanhã eu sorria.

Um comentário:

Jannie Abrita disse...

que blog mais fantástico.
Parabens. Favoritei.
beijo