domingo, 28 de julho de 2013

joão.


a palavra que eu mais gosto de pronunciar é um nome. jo ão.
assim, devagar.
depois joão como joão mesmo.
e joão depois de uma pergunta, assim: me beija, joão?
depois no início da indesejada frase: joão está longe e não me quer.
depois deixo dormir a palavra dentro aqui e digo só joão...

preciso também corrigir o local exato que ela gela e queima quando eu digo.
é entre o plexo e o cardíaco. morada de joão em mim.
mas queima, gela, revira e voa bem aqui e muito mais quando digo joão e vejo sua imagem...
a mais linda.
não posso mais contar prá ninguém, só prá você, joão.





...
 
 

Um comentário:

Menino de Outrora disse...

A delicadeza com que sente, desculpe a intromissão, parece sentir, ou seria a minha delicadeza ao ler suas palavras.

Lindo e doce.