segunda-feira, 20 de julho de 2009

um momento no domingo.


iam fazendo livres associações das coisas que os olhos viam com deus. numa dessas ela perguntou pela primeira vez, pela primeira vez verdadeiramente, sobre o que é o amor. mas não se comprometeu com respostas. de volta, se entregava ao batuque, ah, os batuques lhe arrepiavam a pele, lhe acariciavam os seios, difícil dizer. andava ligada nos cheiros. mas quando tentava ir chegando mais perto, sem graça, sempre se furtava, por vergonha, pois tinha que fechar os olhos e quase sempre esbarrava nas coisas e pessoas. mas agora ela fecha os olhos e as palavras, as imagens, os sons lhe abandonam. os cheiros não.

2 comentários:

Cleyton disse...

que lindoooooo;

di disse...

Linda imagens, cheiros e percepções nesse leve e delicioso domingo juntas...